O MELHOR DO PSYTRANCE

VOCÊ ENCONTRA AQUI!

De rolê pelas gravadoras – Dark Progressivo

Olá estrelinhas, o dark progressivo diz olá! Nessa matéria daremos um enfoque maior nas gravadoras do dark progressivo, mas também não deixaremos de contar um pouquinho da história dessa vertente.

Zenon Records

Tudo começou em 2003 pelo Sensiet, quando ele decidiu fundar a Zenon Records, a gravadora mais antiga de progressive dark existente. Se os caras do darkpsy deram um caráter mais dark para o psytrance, porque não fazer o mesmo com o progressive? Dito e feito, o dark progressivo é caracterizado por ser mais lento, profundo, introspectivo e progressivo. Há as diversas linhas mais diurnas que são mais viajantes como Grouch, Tretameth e as mais noturnas que são extremamente psicodélicas, porém com mais elementos noturnos. 

A criação da Zenon Records revolucionou tanto que há quem diga que existe uma linha de dark progressivo só para eles chamada de Zenonnesque. O lema da gravadora é “deep and intelligent electronica for the dance floor – with strong lashings of musicality and futuristic sound design” – que pode ser traduzido como “Para o mainfloor música eletrônica profunda e inteligente com fortes melodias e um design de som mais futurístico”. E assim é, todos os DJ’s da Zenon Records são extremamente originais e nenhum som é parecido com o outro.

Merkaba Music

Não podemos falar desse estilo sem mencionar a australiana Merkaba Music. Essa gravadora foi criada por um dos monstros do dark progressivo internacional, o Merkaba. Ele também revolucionou o estilo, tanto que o que move a gravadora é um estilo musical mais espiritual, que venha do coração para o espírito. Cada apresentação dele é emocionante, é aquele tipo de música que mexe na alma e pode ser que até algumas lágrimas de emoção apareçam.

Intermind Records

No Brasil, temos a Intermind Records (antiga Uroboros) que foi criada pelo Onionbrain e Zartrox lá por 2010. O objetivo era espalhar pelo Brasil o lado mais dark do progressivo, hoje conta com nomes de peso como, por exemplo, o projeto Alchemy Circle. A Intermind é uma gigante da cena do dark progressivo nacional e internacional, afinal foi umas das primeiras gravadoras que começou a apoiar a cena underground.

Além dessas gravadoras citadas na matéria, também há a Pandang Records, Occulta Records, Insonitus Records, Technophobia Records entre outras. Um dos diferenciais do dark progressivo é que ele pode ser trabalhado em várias ambientações, inclusive teve uma apresentação do Ryanossaurus na Nomad que ele terminou tocando techno. É uma vertente que acaba dividindo opiniões, geralmente ou você ama ou você odeia, mas é um estilo muito bem produzido que pode te levar a experimentar um transe mais profundo. 

Agradecemos de coração ao Voriasec que nos ajudou a escrever esse artigo, obrigada!

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

QUER CONTEÚDO EXCLUSIVO? CADASTRE-SE NA HÏ BPM GOLD!

CONTATO

(11) 9 3455-5554 ADMINISTRATIVO

(11) 9 2001-9508 EDITORIAL

ONDE ESTAMOS

RUA VICENTE LEPORACE, CAMPO BELO, CEP: 04619-035 - SÃO PAULO - SP