O MELHOR DO PSYTRANCE

VOCÊ ENCONTRA AQUI!

Enciclopédia do Psytrance- Carreira #31- Morten Granau

Com a ideia de explorar mais a fundo o mundo do Psytrance, nós da  BPM resolvemos criar a Enciclopédia do Psytrance, para apresentar nosso olhar sobre diversos temas ligados a cena.

Enciclopédia do Psytrance tem o formato de resenhas em série, com um novo texto todas as sextas-feiras. Primeiro falaremos sobre os projetos e carreiras de DJ’s. Hoje exploramos um pouco mais da história de Morten Granau.

Para visualizar outros textos da nossa Enciclopédia do Psytrance, basta clicar aqui.

ORIGEM

Nascido em Copenhage, Dinamarca, em 1988, Morten Granau iniciou seu interesse por psytrance através de seu irmão mais velho, que gostava do estilo, em 2001. Logo após o “amor a primeira vista”, ele começa a criar as suas próprias músicas no seu computador. Com apenas 15 anos de idade, Morten Granau começa a tocar em clubes em sua cidade natal. 

Com um estilo próprio de produção, suas músicas são difíceis de serem encaixadas em algum estilo padrão. Com características psicodélicas clássicas do Progressive Trance misturadas com um toque de groove moderno característico de clubs e muitas melodias profundamente sentimentais, suas tracks possuem uma personalidade única e diferenciada. 

Em parceria com Phaxe, seu compatriota e amigo de longa data, Morten ganha o primeiro destaque com a música “The Grudge”, lançada pelo projeto “High & Mighty”, duo composto por eles dois. A música “The Way Life Should Be” foi um ponto de virada em sua carreira, marcando o início do seu projeto solo e recebendo um grande feedback internacional em 2008.

SUCESSOS

Após isso, o projeto decolou. São inúmeras músicas de destaque, todas com muita personalidade, harmonia, melodias únicas e marcantes. O offbeat do progressive trance ganhou outro destaque após o sucesso de seu projeto e de outros que produzem no mesmo estilo, como Phaxe e Querox. Representando, hoje em dia, talvez a vertente de maior destaque e crescimento na cena, somando cada vez mais fãs.

A música “Beatless”, criada em parceria com Phaxe, é um marco na sua criação melódica, sendo publicada em 2012. No mesmo ano, a dupla ainda lançou “Long Story Short”, outra produção incrível que recebeu grande destaque e que já mostrava o quão diferenciado era o estilo dele.

Em 2014, em outra parceria com Phaxe, ele lançou “Four3two”, música de mesmo nome de sua label. Porém, foi com “The Collective” que ele talvez tenha alcançado o ponto máximo de suas produções. Também em parceria com Phaxe, a música é destaque internacional até hoje, sendo “a cara” do projeto, uma verdadeira obra prima. 

Além das colaborações com seu amigo, Morten Granau participou ainda de outras criações em conjunto, como “Letting Go”, música composta em parceria com Freedom Fighters.

Em conjunto com Durs, lançou “Oblivion” e, em colaboração com Mystical Complex criou outro grande sucesso, “Tomorrow’s Another Day”, em 2017. Morten também tem parcerias com DayDin, Zyce, Ghost Rider, Metronome, Ritmo e outros. 

Outras músicas que merecem destaque são: “Lost”, “7 Seas”, “Yellow” (todas em parceria com Phaxe), “Fuzzy Monkey”, “Voodoo” e seu lançamento mais recente, “Scope”.

Curiosidades

A label 432 Records, criada por Morten Granau em parceria com Phaxe e Martin Vice, teve a origem do seu nome numa referência à frequência de algumas das músicas compostas por eles. A maior parte das composições atuais do progressive trance usa 440Hz (hertz) em suas músicas. Ao utilizar 432Hz, a harmonia da música é favorecida, com os timbres e melodias se conectando e possibilitando uma ambientação diferenciada. 

Em entrevista, Morten disse que o corpo humano recebe melhor a música nessa frequência, recebe de uma forma “aquecida” (entrevista para Psyked in the city, em 2015). E, de fato, isso acontece. Existem inúmeros estudos que comprovam que a frequência de 432Hz vai além das ondas sonoras, se conectando com a nossa biologia e harmonizando nossas células. Além disso, a frequência é composta por proporções matemáticas que estimulam a sincronização dos hemisférios cerebrais. É por isso que temos uma sensação de paz e bem estar ao ouvir músicas com essa frequência. Beethoven e Bach também criavam músicas nesta frequência.

Tá explicado por que o cara é diferenciado?

Além do projeto de progressive trance, ele também criou músicas do mesmo estilo e de deep house no seu projeto com Khevin, “High & Mighty”. Além disso, ele é o nome por trás do projeto “One Man Orchestra”, projeto melódico de minimal techno e deep house

INFLUÊNCIAS

Em entrevistas, ele já confirmou ser admirador desde pequeno de The Beattles e Michael Jackson, por influência do pai, que os escutava muito.

🎧 Acesse SoundCloud: Morten Granau

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

QUER CONTEÚDO EXCLUSIVO? CADASTRE-SE NA HÏ BPM GOLD!

CONTATO

(11) 9 3455-5554 ADMINISTRATIVO

(11) 9 2001-9508 EDITORIAL

ONDE ESTAMOS

RUA VICENTE LEPORACE, CAMPO BELO, CEP: 04619-035 - SÃO PAULO - SP