O MELHOR DO PSYTRANCE

VOCÊ ENCONTRA AQUI!

High Paradise Festival surpreende o público e realiza edição impecável [REVIEW]

No mês de Julho, um dos meses de inverno, aconteceu a segunda edição da High Paradise Festival no estado de São Paulo, em Altinópolis. Quem já foi no Vale das Grutas sabe que aquela fazenda sempre nos surpreende.

Foram três dias em um lugar com uma vista IM- PA- GÁ- VEL!

Para muita gente, este foi o melhor evento do ano e realmente eles deram uma aula! Claro que cada um tem uma visão diferente e já vivenciou rolês maravilhosos por aí, então a gente vai te mostrar tudinho o que aconteceu por lá e você nos conta o que achou! Vamos lá?!

Foto: Indie Click

O Local

A escolha do local também faz parte do “respeito com o público” e é claro que o local escolhido seria o Vale das Grutas, né?! Mais uma vez Altinópolis recebeu a High Paradise Festival por três dias com muita música boa.

Fazia alguns meses que o Vale não recebia as festas sem chuva. Desta vez não choveu e a grama estava verdinha, sequinha, e claro, a poeira foi inevitável no front com tanta gente pulando e dançando ao som dos seus DJs favoritos! Altinópolis é Altinópolis, né não?!

Foto: Indie Click
Pedro Fatore Fotógrafo

O Vale das Grutas possuí uma ótima estrutura e uma grande extensão, o que sempre facilita na hora de se acomodar. O lugar é incrível!

Foto: Indie Click
Pedro Fatore Fotógrafo

O Evento

Imagine o seu paraíso, o que tem nele? O tema te sugere uma auto reflexão para despertar o seu paraíso e descobrir as maravilhas que tem por lá. Você descobriu o que tem no seu paraíso? A High Paradise permitiu que a gente vivesse três dias no nosso paraíso!

O festival abriu os portões na tarde da sexta-feira e os ravers começaram a chegar e se acomodar no camping e nos chalés que estavam para locação.

Foto: Jessica Borges

Existe uma diferença entre raves e festivais. Já falamos quais são elas aqui na Hï BPM, se você quiser conferir um pouco, dá uma olhadinha na matéria clicando aqui. Podemos começar falando do estilo musical e a composição linear na escolha do lineup. A escolha bem feita do line permitiu que tivéssemos momentos equilibrados, sem aquele cansaço, sabe? Dava para ficar na pista tranquilo por bastante tempo porque o som estava O CREME!

Foi difícil ir tirar um cochilo na barraca, pois estava tudo muito confortável! A vontade que dava era de curtir aquele momento minuto por minuto! Durante a noite, ainda era Lua cheia e o clima estava ótimo para NÃO ficar na barraca (hahaha). As duas pistas permaneceram cheias simultaneamente durante o evento! Às vezes era difícil saber qual estava mais lotada.  Mas é fácil falar qual hora bombou mais e vocês já devem saber que hora foi essa, né?!

Onze horas do sábado à noite: Ajja no comando! Surreaaal!  Quem faz faculdade estava de férias, mas foi na High Paradise ter 3 horas de aula com ele! Haha. Foi uma das noites mais incríveis que nós da Hï BPM presenciamos nos festivais.

Foto: Sigma F

Quem não foi na High Paradise também perdeu Kokobloco tocando no Sistema Void no High Stage! E por falar em High Stage, o sucesso dessa pista foi tão grande que a High Paradise anunciou logo após o evento que terá uma edição só de High BPM! Se na High Paradise o negócio estava louco, imagina nesse novo rolê! Maiores informações clique aqui.

Foto: Sigma F

Estava tudo perfeito! Banheiros SEMPRE limpos e cheirosos, poucas filas, equipe de segurança de qualidade, o cardápio era diversificado e até os valores do bar estavam acessíveis. Sem dúvidas, a cada ano que passa, podemos ver a evolução das festas e a preocupação das crews com o bem estar do público.

Foto: Sigma F

Decoração

Um dos primeiros impactos que temos em uma festa é a decoração. Nesse quesito, o que mais chamou atenção foram os palcos. O palco do Mainfloor, pode se chamar de uma obra de arte que misturava técnicas de pinturas originárias do grafite, recortes de MDF sobrepostos, características da dupla Rodrigo Miranda e Erick Citron, que formam a crew Beco-RS!

O estilo original dificilmente é confundido com os demais palcos na cena eletrônica brasileira. Desta vez, o painel de fundo foi tomado por uma pintura psicodélica com traços de arte visionária, um pouco diferente do que estamos acostumados, onde a parte interna fica muitas vezes ociosa ou com tecidos em lycra. Uma verdadeira obra de arte!

Foto: Sigma F

Já o palco do High Stage foi feito pela dupla Argentina Anita Martinez e Platon Manzanarez, que formam a crew ArTe Indigo Deco. Eles usaram técnicas onde as cores, geometrias e peças perfuradas formam um elemento único e psicodélico. O palco foi elaborado com uma espécie de esponja pintada que dava uma sensação tridimensional nas formas; uma originalidade que não estamos acostumados com os palcos daqui do Brasil também.

Foto: Sigma F

O interessante é sair do convencional e impressionar, e isso essas equipes de cenografia souberam fazer muito bem! As duas tendas feitas pela Symbyozys Decor estavam bem bonitas e confortáveis, combinando com a psicodelia dos palcos também!

PARADISE STAGE
Foto: Sigma F
HIGH STAGE
Foto: Sigma F

Palcos

PARADISE STAGE

De encantar os olhos! O Paradise Stage, projetado por BecoRSSymbyozys, estava encantador! Foi lá que diversos artistas incríveis se apresentaram. Alguns raramente vêm ao Brasil como a dupla Ticon e Animato que fizeram um versus inédito em terras brasileiras! Esses caras arrebentam!! Quem teve a oportunidade de ficar até o final se deu bem porque esses dois são sempre um estouro! Eles tocaram os sucessos “Polygon”, “The Given Moment”e a música (do [email protected]#%o) “Heart Beat”, que com toda certeza do mundo levantou muita poeira!

O Paradise Stage teve muito Full On e começou às 17h00 da sexta com Aristids, seguido de FNX e no sábado recebeu nomes como Leo Casagrande, Laughing Buddha que também deu um showzaço e Mad Tribe que arrebentou no sábado à tarde!

Aquela paisagem somada a todo esse line, uma temperatura maravilhosa, vários amigos por perto, as lojinhas, os coqueiros, os cachorros, as vacas do vizinho… Tudo estava em perfeita sincronia!

Foto: Sigma F

O suíço Ajja foi o marco da noite da High Paradise! Três horas de set de pura pessegodelia! Quem olha para essa carinha nem imagina o que ele fez com a gente de madrugada hahhaha

Foto: Agência Union

Durante a noite o cenário mudou e ganhou vida com as projeções entre os grafites, era uma verdadeira obra de arte. Confere aí um pouco do que a gente tá falando! Um dos sucessos da noite também foi o brasileiro Diksha. Ele fez uma combinação de sons que te faz entrar em êxtase! Teve gente que estava entrando dentro da Pure Groove, a gente viu! Hahaha

Foto: Sigma F

Psychological nos serviu um belo café da manhã no domingo recheado de melodias, com uma linha sonora indiscutível. A sincronia na dança enquanto Felipe se apresentava tornou nosso último dia no rolê ainda mais especial.

Foto: Sigma F

HIGH STAGE

A galera que curte um som noturno não teve do que reclamar. Afinal, com a qualidade desse palco era impossível botar defeito! O palco nasceu das mãos da ArTe Indigo Deco, um trabalho artesanal e inovador que durante a noite foi recheado de psicodelia com as projeções e intervenções artísticas.

Foto: TheBird01

A dupla suíça do Sectio Aurea vieram forte com o Dark Psy e embalaram o final da primeira madrugada do festival. No sábado o Hitech rolou solto de tarde com Sonic System e Alien ChaosKokobloco foi um dos nomes principais dessa pista e Makumba deu início a última madrugada que trouxe Obelisk e o Forest de Ectogasmics. O domingo foi de muito acelero com Arcek, Kashyyyk e Kindzadza

Tudo isso com o sistema de som Void, as vermelhinhas não decepcionaram no High Stage!

Foto: Sigma F

A todo momento tinha gente chegando na pista, que era alternativa, mas competiu de igual para igual com o palco principal. O público ficava dividido com tanta sonzeira vindo dos dois palcos. Era realmente difícil decidir onde ficar! Até quem não gostava taaanto de High BPM ficou nessa pista e se entregou para o acelero!

E você, já curtiu um acelero ou ainda não?

CHILL OUT

Durante os dias de festival a crew preparou diversas atividades, terapias alternativas e oficinas para entreter o público. Algumas oficinas foram realizadas no Chill Out ou no Espaço Kids, para os pequenos que alegraram ainda mais o lugar. A estrutura do chillas foi a mesma do Soulvision Festival, só que desta vez, com uma decoração diferente. Luzes, mandalas e velas fizeram parte da decoração.

Algumas lojinhas estavam ali também como loja de produtos naturais, colares, ervas e até maquiagem psicodélica.

Lamentavelmente ouvimos algumas reclamações referentes à acústica do chillas, que estava muito perto do High Stage, mas gente é impossível competir com a Void tocando lá embaixo, né?! Haha Aquele som viaja quilômetros!

De qualquer forma, o chillas é o chillas e é sempre bom dar uma passadinha por lá!

Foto: Sigma F

Por fim, a High Paradise mostrou que sabe fazer festa e ganhou mais uma vez o público!

Foto: Indie Click

Devemos dizer aqui que as pessoas que estavam trabalhando no evento também fizeram a diferença! Os atendentes dos bares super atenciosos e educados, seguranças e os bombeiros andando pelo festival todo, limpeza a todo vapor. Até no último dia os banheiros estavam limpos! A praça de alimentação com opções deliciosas e preços justos!

Para finalizar, esse festival foi tudo que esperamos e mais um pouco. O único defeito foi ter acabado.

Foto: Sigma M

Já estamos ansiosos para 2020!


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

QUER CONTEÚDO EXCLUSIVO? CADASTRE-SE NA HÏ BPM GOLD!

CONTATO

(11) 9 3455-5554 ADMINISTRATIVO

(11) 9 2001-9508 EDITORIAL

ONDE ESTAMOS

RUA VICENTE LEPORACE, CAMPO BELO, CEP: 04619-035 - SÃO PAULO - SP