O MELHOR DO PSYTRANCE

VOCÊ ENCONTRA AQUI!

Enciclopédia do Psytrance- Carreira #4: Infected Mushroom

Com a ideia de explorar mais a fundo o mundo do Psytrance, nós da  BPM resolvemos criar a Enciclopédia do Psytrance, para apresentar nosso olhar sobre diversos temas ligados a cena.

Enciclopédia do Psytrance tem o formato de resenhas em série, com um novo texto todas as sextas-feiras. Primeiro falaremos sobre os projetos e carreiras de DJ’s. Hoje exploramos um pouco mais da história de Infected Mushroom.

Para conferir outros textos da série, clique no nome do seu Dj favorito: Vini ViciAstrix, Neelix.

ORIGEM

1998, Haifa, Israel, das mãos e mentes de Erez Eisen e Amit Duvdevani surge um dos projetos mais importantes e inovadores da cena eletrônica até hoje, Infected Mushroom. Mas, mesmo antes de criarem o nome do projeto, a dupla já havia lançado algumas tracks de Trance mais simples sob o nome de Shidapu & Duvdev.

Amit nasceu em 1974, enquanto Erez nasceu em 1980. Apesar da diferença de seis anos entre eles, a dupla possui uma trajetória musical parecida.

Amit começou a tocar piano clássico aos 7 anos de idade e continuou tocando por nove anos. Depois começou a se interessar por Heavy Metal e Punk Rock e ajudou a produzir músicas para a banda de Punk Rock israelense Enzyme. Pouco depois, foi recrutado pelo exército israelense. Lá ganhou o apelido de Duvdev. Depois de sair do exército morou um tempo em Goa, na Índia.

Erez Eisen começou a tocar aos 4 anos. Mais tarde, aos 8 anos foi estudar piano clássico no conservatório de Haifa.  Começou a se envolver com música eletrônica precocemente, aos 11 anos. Antes dos 18 anos já tinha colaborado com diversos artistas. Lançou também três álbuns e algumas músicas com o nome de “Shidapu e “Shiva Shidapu.

MUDANÇAS AO LONGO DO TEMPO

Em 1999 Infected Mushroom lançou seu primeiro álbum, “The Gathering”, que colocou o psytrance de Israel no mapa internacional e contribuiu para a disseminação do gênero mundialmente.

Já no ano seguinte, em 2000, Infected Mushroom lançou seu segundo álbum que já virou um clássico instantâneo e até hoje é um dos álbuns mais conhecidos do trance: “Classical Mushroom. Ele contém também uma das músicas mais conhecidas da dupla “Bust a Move.

Em 2004 Infected Mushroom resolveram incorporar a guitarra ao seu som. Enquanto o guitarrista Tommy Cunningham realiza os shows em solo estadunidense, Erez Netz realiza as outras apresentações pelo resto do mundo.

Já em 2007 eles adicionaram mais um musico ao grupo. Foi a vez do percursionista brasileiro Rogério Jardim começar a participar das apresentações do Infected Mushroom.

Seu último lançamento foi em 2018, “Head of NASA and the 2 amish boys” e, assim como seu antecessor, Return to the Sauce, é uma volta as raízes da dupla.

INFLUÊNCIAS

Como não poderia deixar de ser, Infected Mushroom tem diversas influências além da música eletrônica. Metallica, Primus, Pantera, Depeche Mode, Prodigy, além delas, muito rock é fonte de inspiração e criação para seus sons.

🎧Acesse SoundCloud: Infected Mushroom

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

QUER CONTEÚDO EXCLUSIVO? CADASTRE-SE NA HÏ BPM GOLD!

CONTATO

(11) 9 3455-5554 ADMINISTRATIVO

(11) 9 2001-9508 EDITORIAL

ONDE ESTAMOS

RUA VICENTE LEPORACE, CAMPO BELO, CEP: 04619-035 - SÃO PAULO - SP