O MELHOR DO PSYTRANCE

VOCÊ ENCONTRA AQUI!

Saiba mais sobre Dang3r e seu novo lançamento “Jambú”

Conversamos um pouquinho com o jovem produtor paulista Gustavo Servija, mais conhecido como Dang3r, que vem sendo cada vez mais reconhecido na cena psytrance nacional. Ele estourou no Nordeste e já se apresentou por diversos estados brasileiros, além de apresentar seu som em outros países.

Conheça um pouco do projeto pelas palavras do próprio “perigo” e saiba mais sobre seu último lançamento “Jambú”, uma collab com Chemical Noise e Trítono. E de quebra, saiba algumas novidades que estão por vir ainda neste ano. Confira abaixo!

Dang3r-lSB
Foto: Leandro Quartiermeister


Hï BPM:
Quando e como surgiu o projeto Dang3r?

Dang3r: Costumo dizer que os primeiros passos do projeto Dang3r aconteceram no dia 3 de março de 2013 (fui buscar essa data no baú do Facebook hahaha), quando me apaixonei pela profissão de DJ e pelo psytrance no mesmo dia! Foi minha primeira festa “rave”, e ali já me deparei com um cara tocando que me chamou muita atenção. Depois da festa, cheguei em casa e procurei o nome do DJ (que era Marcos Von Sohsten), e já perguntei como a gente podia fazer pra ele me ensinar a tocar. Daí ele abriu um curso particular (fui o primeiro aluno dele) e me ensinou a tocar.

Não me lembro exatamente a data da minha primeira apresentação, mas acho que foi em mais ou menos no meio de 2014.

Depois de algum tempo, já sabendo tocar mas sem encontrar nenhuma maneira de me inserir na cena de Natal (cidade que eu morei 13 anos da minha vida, apesar de ser de São Paulo), vi que precisava de algo a mais. Aí me mudei pra São Paulo com meus pais, fui aprender produção musical com o TERA Live da Mosaico Records e tentar me inserir na cena de São Paulo. Mas como nada é fácil rs, não consegui de novo. Voltei pra Natal já sabendo produzir, fui montando o live e aos poucos as coisas começaram a fluir…e aqui estamos hoje!

 

Hï BPM: Quando você percebeu que as coisas estavam acontecendo?

Dang3r: Acho que nunca me fiz essa pergunta, até porque costumo dizer que elas ainda estão acontecendo. Mas percebi quando recebi minhas primeiras mensagens nas redes sociais. Ainda como DJ set recebi várias mensagens após alguns sets em Recife, Maceió e Natal. As pessoas compartilhavam meus vídeos e tudo aquilo era muuuuuito gratificante pra mim, extremamente novo e uma sensação muito boa! Daí parei e pensei: “peraí, acho que daqui vai sair algo, vou seguir em frente”.

 

Hï BPM: Esse ano você já passou pela África do Sul e Europa. Qual a sensação de levar a sua música pra outros países?

Dang3r: Se eu tentasse te explicar aqui eu nem sei se saberia como! É uma sensação totalmente sem explicação. Já toquei em 8 países diferentes, 03 continentes, e toda vez que viajo de novo pra fora do Brasil fico que nem uma criança de 05 anos hahaha. Fico sempre deslumbrado demais com a cultura de outros países, seja no âmbito da música eletrônica ou fora dele. É tudo muito diferente, tudo muito único! Chegar nos festivais ou clubes fora do Brasil e observar cada detalhe e cada diferença e semelhança, é único! Saber que as pessoas ali me escutam diariamente, sabem minhas músicas e pensar que por causa dela eu estou lá. Vish! Não tem como explicar sensação tão boa.

Também sempre fui fã de viajar, então sempre que posso tiro um tempinho pra conhecer os pontos turísticos nos países e cidades também claro! Afinal, quem não gosta né?

 

Hï BPM: Você já tocou em diversas festas e festivais por aqui. O “perigo na pista” já é conhecido nos quatro cantos do Brasil.  O que você espera com o lançamento da “Jambú”?

Dang3r: Sendo sincero e direto: Espero que eu consiga trazer um pouco de felicidade e despertar amor nas pessoas com ela.

Acho que todo mundo foca sempre em falar o que não gostou nas músicas ou como essa música não se enquadra nos seus gostos musicais ou estilos musicais e esquecem de ver o quanto de energia, tempo, trabalho e amor estão depositados ali. Acho que a arte é a mesma, só que com tamanhos e formatos diferentes, mas toda arte tem seu valor, e todas devem ser respeitadas apreciadas, afinal, é arte!

 

Hï BPM: Quais foram as inspirações pra essa nova música? E como foi o processo de produção?

Dang3r: Bom, esse som na verdade já tem uns 2 anos. Na primeira vez que fui tocar fora do Nordeste, ainda morando em Natal, fui até Belém do Pará e lá fiz amizade com duas pessoas de corações maravilhosos (Chemical Noise & Trítono – antigo Subtonic), que sempre me acolhem da melhor forma possível quando toco por lá. Fiquei mais uns dias por lá…session vai, session vem, nasceu a Jambú, só que começamos a enrolar pra acabar. O tempo passou e ela meio que ficou de lado. Então há uns meses atrás sentamos pra finalizar, mudamos tudo e nasceu a nova Jambú! Uma música inspirada na cultura de Belém, na cultura do povo do norte brasileiro e na folha Jambú, originária do Pará.

 

Hï BPM: O que você buscou transmitir com essa música?

Dang3r: Um pouco do antigo Dang3r com um pouco do novo Dang3r. Além da música, também vamos procurar transmitir algo através do nome dela e da história que tem por trás do nome.

 

Hï BPM: Já tem tocado ela nas apresentações?

Dang3r: Sim, toco sempre! E gosto muito da reação do povo (pensando até em abrir meu set com ela)!

Dang3r-Palco
Foto: Kevin Juarez


Hï BPM:
Alguma novidade em primeira mão para nós e para todos os seus fãs?

Dang3r: Já adiantando aqui, tenho lançamentos ainda esse ano na mira. Setembro tem música com o grego Hi Profile, pra Outubro/Novembro tem música nova com o Groundbass. Está pra sair também música com o Gottinari, Vegas, Paranormal Attack, música sozinho, ou seja, estúdio, estúdio, estúdio!  Tem muita coisa por aí ainda esse ano.

Tô planejando um mini documentário mostrando o Dang3r nesses quase 5 anos de projeto, mostrando um lado que o pessoal ainda não conhece, de como tudo começou, onde começou, como foi tudo isso, como está sendo, etc. Fiquem ligados porque esse promete!

Também lancei recentemente minha primeira marca de roupas (e já fazendo um merchan haha). Dá pra encontrar tudo clicando aqui.

 

Hï BPM: Como está sua agenda para 2018?

Dang3r: Muito corrida! hahaha

Atualmente tenho várias datas já marcadas pra esse ano, e também ano que vem. No Brasil tenho algumas idas marcadas pra Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Manaus, Minas Gerais, Goiás, Espirito Santo, Recife, Maceió e mais alguns estados que me fugiu da cabeça. Fora do país vou pra Austrália ainda esse ano, e no ano que vem já confirmados temos Dang3r na África do Sul e Austrália logo no comecinho do ano!

 

Curtiu a entrevista? Vai curtir ainda mais ouvindo a track “Jambú”, que está disponível no YouTube, Spotify, Soundcloud, e clicando aqui, você consegue baixar a música gratuitamente!

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

QUER CONTEÚDO EXCLUSIVO? CADASTRE-SE NA HÏ BPM GOLD!

CONTATO

(11) 9 3455-5554 ADMINISTRATIVO

(11) 9 2001-9508 EDITORIAL

ONDE ESTAMOS

RUA VICENTE LEPORACE, CAMPO BELO, CEP: 04619-035 - SÃO PAULO - SP